Ruinas de um forte construido durante a Guerra dos Emboabas

Guerra dos emboabas

Novembro de 2009 by Cordeiro

Na primeira década do século XVIII, os relatos da presença de grandes reservas
auríferas na região de Minas Gerais se espalharam rapidamente pelo Brasil
e Portugal,ocasionando um grande movimento em direção a essa região.

Várias pessoas deixaram suas próprias terras para se aventurarem na busca
pelas riquezas da região, no entanto, essa exploração não era tão fácil,
visto que já havia um grande número de pessoas interessadas.

Além da região de Minas Gerais já pertencer a São Paulo, foram os paulistas
que descobriram as reservas de ouro.

Por isso, estes passaram a defender a exclusividade na exploração do ouro.

Os estrangeiros, principalmente baianos e portugueses, representavam uma
ameaça à exploração dos paulistas,desencadeando vários conflitos
armados na zona aurífera.

Inicialmente os paulistas sofreram várias derrotas e foram obrigados a abandonar
muitas minas. Em represália, organizaram um ataque mais forte,com uma tropa
de mais ou menos 1.300 homens, porém não chegaram a Minas Gerais.

Tudo isso favoreceu os emboabas, fazendo com que os paulistas perdessem
várias minas, obrigando-os a procurarem novas reservas de ouro.

Após a Guerra dos Emboabas, a região passou a ser controlada diretamente
pela metrópole.

Assim, foram estabelecidas normas que passaram a regulamentar a repartição
de lavras entre paulistas e estrangeiros, além da cobrança do quinto, um imposto
sobre todas as riquezas geradas pelo ouro.Devido ao fato dos estrangeiros
usarem botas, estes foram apelidados pejorativamente por emboabas (do tupi,
aves pernaltas).

Os emboabas nomearam o riquíssimo português Manuel Nunes Viana como líder,
e os paulistas, o ex-bandeirante Manuel de Borba Gato.

Capão de Traição

Ficou conhecido como O mais trágico e emblemático episódio da Guerra dos
Emboabas. Após a derrota dos paulistas na batalha campal de Cachoeira do
Campo, estes se renderam e foram anistiados com a pena de se retirarem
da região das minas.

Vários paulistas pararam em um capão na região situada próxima aos Arraiais
da Ponta do Morro (próximo à atual Tiradentes) e Novo de Nossa Senhora do Pilar
(atual São João Del-Rei), provavelmente na região da antiga Fazenda do Córrego.

Talvez tivessem os paulistas a intenção de reorganizar a sua tropa e marchar
novamente contra os Emboabas, agora em guerra de cerco, ou guerra de tocaia.